Sobre a traição

SOBRE TRAIÇÃO
Entrevista de Sergio Savian*para Roberta Aranha, da Faculdade de Jornalismo da ESPM

Traição significa ausência de amor? Por que as pessoas traem? 
A traição está relacionada à necessidade de exercer o amor de maneira diversa, experimentando-se na relação com outras pessoas, além daquela com quem se assumiu um compromisso. Você pode amar uma pessoa e sentir a necessidade de fazer sexo com outra. Você pode amar uma pessoa de um jeito e ao mesmo tempo amar outra pessoa, de outro. Podemos dizer que na traição você coloca seu afeto em mais do que um lugar. 

A traição se banalizou na sociedade contemporânea? Ficou mais fácil perdoar? 
A moral, que por muito tempo foi construída e alimentada pelas religiões, está mais flexível. Por isso, mesmo que se pratique a traição, a culpa é bem menor, e muitas vezes, inexistente. Como são muitos os que pulam a cerca, quem o faz pode até entender a atitude de seu parceiro. Outros perdoam porque com isso têm o ganho secundário de não acabar com o relacionamento, caso contrário, estariam em apuros de alguma forma. 

Dizem que para o homem a traição incomoda se for sexual e para a mulher se for sentimental. Isso é verdade? 
As classificações de sentimentos ou reações emocionais por gênero estão ficando para trás. O sentimento de cada um está muito mais relacionado com seu histórico de vida, particularmente com o narcisismo ou mesmo o o complexo de Édipo (relação amorosa triangular entre pai, mãe e filho), mais ou menos resolvido. 

Tendo em vista que o adultério já foi considerado crime, e atualmente não é mais, você acha que isso influência de alguma forma nos relacionamentos atuais, principalmente quanto as traições? 
São muitos os fatores que colaboram para a flexibilização da moral: as redes sociais facilitam conhecer ou mesmo reencontrar pessoas; o anonimato das grandes cidades; o pragmatismo das relações; o fortalecimento do narcisismo; a sociedade mais hedonista. As leis não são a causa, mas a consequência, tentando criar novas regras de convivência de acordo com os novos tempos.

*Sergio Savian é psicanalista especializado em relacionamentos. Saiba mais sobre seu trabalho no site www.sergiosavian.com.br