Será que o mundo é dos espertos?

Não há problema em defender seus próprios interesses, contanto que você olhe para o lado e entenda que convive com outras pessoas que merecem também sua atenção. A famosa frase “Cada um por si e Deus por todos” endossa a atitude de muitos que fazem qualquer negócio para levar vantagem, mesmo que esteja prejudicando os demais. Agindo assim, com ganância, premiando-se com um tratamento VIP, furando fila, passando na frente e por cima de todos, traindo, apunhalando pelas costas, construímos relações muito conflituosas. Isto só acontece porque nos sentimos separados e ainda não entendemos que fazemos parte de um mesmo organismo vivo. A maneira como encaramos a natureza, destruindo-a a partir de interesses econômicos, o jeito que nos relacionamos com as pessoas, como se elas não tivessem nenhuma importância, é ignorante. Não percebemos que existe uma interligação sistemática entre tudo e todos. Enquanto não elevarmos a consciência a patamares mais altos, substituindo a esperteza pela união, compreendendo que somos todos um, viveremos em um mundo de muito sofrimento.

Sergio Savian – psicanalista especializado em relacionamento

Tags: ,