Se ainda pretende amar, reconheça o lado sutil da vida

Muitos querem amar, poucos conseguem. Qual é a dificuldade? Para amar você precisa sentir e aí reside o problema. Por vários motivos os sentimentos foram bloqueados e não conseguem mais fluir. As crianças pequenas sentem muito, os adultos são travados. Durante a vida, passamos por alguns traumas, humilhações e experiências emocionais desagradáveis e, para sobreviver, adquirimos mecanismos de proteção, afastando-nos de qualquer possibilidade de sofrer. Além disso, com os hábitos contemporâneos – correria do dia-a-dia, muito trabalho, trânsito, competitividade e relações desonestas, precisamos nos anestesiar. A “cultura do conforto”, que pretende evitar todo e qualquer tipo de sofrimento, nos torna artificiais. Para ter vida afetiva, precisamos lidar com o lado não racional, com a intuição, fazer conexões que vão além da lógica. E não é possível ter sua brandura de volta se não recuperar o corpo que sente, dedicando-se ao mundo interior, à observação de si mesmo, dos seus desejos, das emoções, dos pensamentos, do corpo. Também precisa reconhecer e expressar aquilo que sente. Este é o caminho. Quer dizer, se você ainda pretende amar, não há outra maneira senão reconhecer o lado sutil da vida.

Sergio Savian – psicanalista especializado em relacionamentos

Tags: , , , , , , , , ,