Razões que levam muitas pessoas a viver sozinhas

Entrevista com Sergio Savian para a revista Vox Objetiva

O que leva uma pessoa a querer ficar só, viver sem um parceiro, uma parceira?
Algumas pessoas já tiveram algumas experiências amorosas e a partir delas chegaram à conclusão de que não querem mais se envolver, ao menos da forma tradicional. Outras, não o conseguem apesar de sua grande expectativa de se relacionar. Por isso, devemos analisar cada um com sua história e suas particularidades. No geral, o relacionamento amoroso exige um amadurecimento da personalidade que nem todos têm. Muitos se relacionam do jeito que sabem, de qualquer forma, mas isso não significa que são felizes no amor. Outros, mais perfeccionistas, idealizam relacionamentos que nunca encontram na prática. Estes últimos, mais exigentes, costumam ficar sós. 

Quais são as possíveis explicações para a origem de uma completa aversão a relacionamentos, a chamada “namorofobia”?
É bem provável que alguém que se encontra nesse estado de ânimo, fechado para qualquer possibilidade de se relacionar, tenha adquirido esta aversão a partir de traumas em sua infância. A criança é totalmente vulnerável e dependente dos pais e quando passa por uma situação de perigo, ela deixa de confiar e se anestesia para o sentir. É assim que se forma um caráter neurótico que tende a se perpetuar por toda a vida.

Isso tende a acometer mais homens ou mulheres? Existe uma explicação para isso?
Esta não é uma questão de gênero. Tanto homens como mulheres pode estar com o coração fechado, amedrontados com a possibilidade de se entregar a uma relação. Culturalmente falando, as mulheres são mais condicionadas que os homens a casar, mas isso não significa que elas se entregam de fato à relação. Elas simplesmente cumprem melhor a ordem social. 

Qual o tipo de tratamento nesses casos?
Para sair deste aprisionamento é preciso que você passe por uma boa psicoterapia, quando é analisado mediante o levantando do seu  histórico e dos motivos pelos quais você se fechou. Esta análise deve ser realizada por um profissional competente, com conhecimentos teóricos suficientes e capacidade técnica para ajudá-lo a se libertar de seus complexos.

Sergio Savian é psicanalista especializado em relacionamentos. Saiba mais sobre seu trabalho no site www.sergiosavian.com.br