Preguiça de amar

Depois de algumas experiências ruins ou até mesmo desastrosas muita gente simplesmente desiste de amar. Desenvolve um senso crítico bem aguçado e ninguém passa por seu crivo. Constrói uma enorme barreira, encontrando defeito em todos os que se aproximam. “Será?” é a pergunta que faze sempre que se depara com um “candidato”.  A desconfiança impera. Você acha que ninguém presta, que vai ser enganado, que ninguém é bom o suficiente para merecer sua atenção.  Tudo isso denota uma autoestima bastante arranhada. A verdade é que o amor faz parte da nossa natureza e só não flui por algum motivo que o fez bloquear, quer seja por fatos recentes ou por traumas antigos. Como a vida sem amor não tem graça, o ideal é que você faça uma boa reflexão, muitas vezes com o auxílio de um profissional, para descobrir o que está acontecendo. Quais são os motivos que o levaram a se afastar do amor? De onde vem sua preguiça de amar? Muitos não receberam amor suficiente na infância, alguns tiveram experiências amorosas bem conflituosas, outros foram mal educados, tornando-se extremamente egoístas.  Uma coisa é certa: amar vale a pena e se você, por algum motivo, desistiu, está perdendo uma das grandes possibilidades da vida.

Sergio Savian – psicanalista especializado em relacionamentos
(participe do Seminário sobre o Amor – informações e inscrições em atendimento@sergiosavian.com.br)

Tags: , , , , , , ,