Pais que boicotam o crescimento dos filhos

Ao ser indagado sobre o amadurecimento dos filhos, dificilmente algum pai diria que é contra, mas na prática não é bem isso que ocorre. A maneira como atuam inibe o crescimento dos jovens, que permanecem infantis mesmo ao atingirem a vida adulta – não crescem emocionalmente, não conquistam sua independência. Por que isso acontece? Trata-se de pais que falam uma coisa e fazem outra. Com as palavras, eles incentivam e cobram, na ação, fazem de tudo para que os filhos não cresçam. De um lado, são críticos, com um rígido padrão de valores, estabelecendo metas ideais, muitas vezes defasadas da realidade, de outro, dão tudo de mão beijada. Cria-se assim um círculo vicioso quando o proposto nunca é alcançado, e por isso o jovem oscila entre acomodar-se ou sentir-se incapaz. Em outras palavras, estará sempre devendo. Pode ser que eles tenham batalhado muito para conquistar uma boa posição na vida e acreditam que os filhos não devam passar por todas as dificuldades pelas quais eles passaram. Assim, não permitem que os filhos façam o necessário esforço. No fundo, eles são muito carentes e não têm interesse algum em ver os filhos tomarem o próprio rumo, alimentando a fantasia de tê-los eternamente ao seu lado. Outros, bem competitivos, fazem de tudo para rebaixar os filhos à posição de perdedores. Poderíamos descrever muitas outras maneiras de criarmos seres dependentes, o importante porém é colocarmos a mão na consciência e reconhecermos nossos equívocos com muita honestidade, ao invés de sistematicamente apontar a culpa alheia. Esta não é uma questão fácil de ser debatida pois toca na sombra de muitos, mas enquanto não a olharmos de frente, continuaremos perpetuando um comportamento que causa bastante frustração.
Sergio Savian – psicanalista especializado em relacionamentos
(agende uma consulta presencial ou à distância)

Tags: ,