O prazer sexual está mais para uma boa brincadeira do que para uma chata tarefa de casa

O sexo, quando feito somente para a procriação, não precisa ser muito criativo, tampouco oferecer prazer. Pode ser um sexo básico, sem preliminares, sem muita história. Mas, em pleno século 21, queremos muito mais. Além de uma boa pegada, o sexo precisa de muita fantasia, que vai desde o romantismo até o sadomasoquismo. E se você for uma pessoa muito certinha, muito presa ao que é certo e errado, ao que é politicamente correto, muito “clean” e moralista, sinto muito, não fará um bom sexo. O tão almejado prazer sexual não se alcança com seriedade, mas provém do gingado, da sacanagem, da manipulação. Há quem se desenvolva no tantra, que é uma possibilidade de meditar e alcançar o êxtase junto com alguém no ato sexual, mas isso é para poucos. No geral, o prazer sexual está mais para uma boa brincadeira do que para uma chata tarefa de casa.

Sergio Savian – psicanalista especializado em relacionamentos.

Tags: , , , , , ,