O pecado de cada um

Será que a mesma tabelinha de pecados serve para todo mundo, ou cada um de nós merece ser avaliado individualmente? Afinal, o que faz mal para uns, pode não faz mal para outros. Além disto, a cada momento da vida, mudam as nossas necessidades. Por isso é fundamental que nos atualizemos constantemente em relação a nós mesmos. Dedicando-se ao autoconhecimento, você vai compreendendo o quão único é, o que serve ou não para si, independentemente do que os outros dizem. Só você mesmo é que tem a autoridade para saber se está aproveitando ou desperdiçando a própria vida. E ao descobrir suas repetições, ao descobrir que não está jogando a seu favor, o que você faz? Como lida com seus aspectos sombrios? Você os reprime? Tenta se transformar em outra pessoa? Ou faz de conta que está tudo certo? Será que isso funciona? Não estaria assim empurrando o mal para as profundezas do inconsciente, onde ele costuma ganhar ainda mais força? Não, não é fácil sair desta enrascada. Qualquer estratégia para lutar contra o mal está destinada a fracassar! Diante deste dilema, que é de todos nós, só nos resta observar, observar e observar, sem julgamento, até que a observação traga cada vez mais luz à consciência, e o pecado perca totalmente o sentido.

Sergio Savian – psicanalista especializado em relacionamentos

Tags: , , , , ,