O ciumento precisa ser tratado

O ciúme pode ser provocado pela atitude do companheiro, mas nem sempre é assim.
Uma pessoa que não consegue viver dentro dos limites de um relacionamento, requisita, de forma inconsciente, que o parceiro faça o papel de cerceador dos seus desejos rebeldes. Assim, transferem para o outro a chata tarefa de monitorá-la. Quem é espaçoso precisa de alguém que corte suas asas. O ciumento, que já tem uma tendência ao controle, entra neste jogo, passando a atuar de forma neurótica: desconfia, investiga, cobra. Noutras vezes, porém, o outro não está praticando nenhum deslize, mas o ciumento, por já possuir um caráter neurótico, imagina que irá perder seu amor, pois alguém irá roubá-lo. Neste caso, ele encontra- se em estado de delírio, imaginando rivais que na verdade não existem. De uma forma ou de outra o ciumento está sofrendo e fazendo o outro sofrer. Em alguns casos, ele se torna agressivo, violento e até perigoso. Por isso, precisa ser tratado. Precisa entender o tamanho da sua carência, da sua insegurança e da necessidade de controlar. Vale a pena passar por uma boa análise, pois sozinho é bem difícil mudar.
Sergio Savian – psicanalista especializado em relacionamentos