A gente sofre na mesma situação até ter a clareza de como sair dela

Você já viu um pássaro que teve a infelicidade de entrar em uma sala? É aflitivo vê-lo se debater, tentando encontrar uma saída. Por vezes ele fica tão apavorado que até se machuca. Mesmo que haja uma fresta de janela aberta que poderia lhe dar a liberdade, o pássaro fica tão estabanado que não vê a possibilidade. Com a gente é muito parecido. Vivemos nos debatendo com as situações como se elas fossem a única opção e sofremos com isso, até percebermos que há sim uma fresta, um outro jeito de ver as coisas. Para isso é preciso abrir mão do que não serve e ficar receptivo para o melhor.
A maior parte das pessoas que conheço acredita não ter muita opção. Acha que a vida é determinada pela economia, pelo governo, pela família, pela sociedade ou pelo destino.Destino ou livre arbítrio? Pense: o que faz com que alguns poucos consigam estar bem, mesmo no meio de todo o vendaval? É bem provável que eles tenham encontrado uma forma criativa e consciente para enfrentar o momento. Com coragem e fé adaptaram-se à nova fase, aprenderam a andar na contramão das intempéries, e levam a vida de forma diferenciada.
Sergio Savian – psicanalista especializado em relacionamentos. Participe do GET ENERGY em Joanópolis, um programa de autoconhecimento junto À natureza. Saiba mais: 11 2368-9305/atendimento@sergiosavian.com.br

Tags: , , ,